Morre no Rio o ator Adriano Reys

Há dez dias ele estava internado num hospital do Rio, vítima de câncer do fígado e do peritônio. Ontem pela manhã, o ator Adriano Reys não resistiu mais e morreu. Tinha 78 anos e há 29 era casado com Vivi Cantinho. Adriano Reys fez muito cinema, na verdade, já desde 1953. Estreou com É pra Casar?, de Luiz de Barros e até 1987 participou de muitos filmes. Foi o protagonista de Aí Vêm os Cadetes, também de Luiz de Barros, e marcou presença em As Sete Evas, de Carlos Manga; Todas as Mulheres do Mundo, de Domingos Oliveira; Garota de Ipanema, de Leon Hirszman; Menino do Rio, de Antônio Calmon; e A Menina do Lado, de Alberto Salvá. Na televisão, onde se iniciou em 1961, participou de novelas como Éramos Seis, O Direito de Nascer, Ciranda de Pedra, Ti-ti-ti, Selva de Pedra, Vale Tudo (que a Globo acaba de reprisar com grande sucesso), Barriga de Aluguel, Mulheres de Areia, A Idade da Loba e Kubanacan. Fez também Malhação. Em alguns momentos, lá atrás, ele se assinava Adriano de Almeida, mas foi como Reys que se tornou conhecido. De bela estampa, simpático, Adriano Reys levou boa parte de sua carreira na Globo. A última novela, Promessas de Amor, foi na Record.

O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2011 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.