Morre no Rio o acadêmico Josué Montello (ABL)

O acadêmico Josué Montello, ocupante da cadeira 29 da Academia Brasileira de Letras (ABL), morreu na noite desta quarta, aos 88 anos, na Casa de Saúde São José, no Humaitá, zona sul do Rio. O escritor estava internado havia um ano e meio e a causa da morte, informou o hospital, foi "insuficiência cardíaca com pneumonia".Seu corpo está sendo velado desde as 8h30 na Academia Brasileira de Letras, com a presença de nomes como o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC) e o senador José Sarney (PMDB-AP), entre outros. O enterro será às 17 horas, no Cemitério São João Batista.Nascido em São Luís do Maranhão em 26 de agosto de 1917, Montello foi eleito para a academia em 1954. Muitas vezes premiado, foi professor e ocupou uma série de cargos públicos, como embaixador do Brasil junto à Unesco, diretor-geral do Museu Histórico Nacional, subchefe da Casa Civil da Presidência da República (entre 1956 e 1957) e diretor-geral da Biblioteca Nacional. Também presidiu a ABL, de 1994 a 1995.Entre seus numerosos livros publicados estão Baile da Despedida, Cais da Sagração, Aleluia e Os Tambores de São Luís. Teve títulos traduzidos para o inglês, o francês, o sueco, o italiano e o espanhol.Um dos motivos de orgulo para Montello era a confiança de seus pares. Quando disputou sua vaga na Academia, enfrentou 11 candidatos e foi vencedor logo no primeiro escrutínio."A primeira qualidade de Josué Montello é a sua escrita. Uma escrita que, como Machado de Assis, parece passada a limpo", elogiou, certa vez, Manuel Bandeira. Em 1997 lançou seu 127.º e um dos mais importantes livros, Memórias Póstumas de Machado de Assis, minuciosa pesquisa de meio século. "Escrevo porque tenho o que dizer, sem jamais me repetir", dizia, justificando o fôlego literário.Confira lista com alguns de seus livros:Os Tambores de São Luís (2005) O Melhor Conto Brasileiro - Josué Montello, Rachel de Queiroz e Orígenes Lessa (2003) Um Rosto de Menina (2001) A Mais Bela Noiva de Vila Rica (2001) Labirinto de Espelhos (2000) Sempre Serás Lembrada (1999) Inimigos de Machado de Assis (1998) O Juscelino Kubitschek de Minhas Recordações (1998) Diário Completo de Josué Montello (1998) Memórias Póstumas de Machado de Assis - Josué Montello e Joaquim Maria Machado de Assis (1997) Cais de Sagração (1996) Romances Escolhidos de Josué Montello (1996) Enquanto o Tempo Não Passa (1996) A Mulher Proibida (1996) Uma Sombra na Parede (1995) A Luz da Estrela Morta (1994) Diário da Noite Iluminada (1994) A Viagem Sem Regresso (1993) Largo do Desterro (1993) Aleluia (1991) Diário do Entardecer (1991) Noite Sobre Alcântara (1989) A Coroa de Areia (1987) Diário da Tarde 1957-1967 (1987) Ficção Completa de José Lins do Rego - Josué Montello e José Lins do Rego (1987) Degraus do Paraíso (1986) A Coroa de Areia Uma Varanda Sobre o Silêncio (1984) Diário da Manhã (1984) Janelas Fechadas (1982) Matéria atualizada em 16/03, às 12 horasMatéria alterada em 16/3, às 15h17

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.