Morre no Rio, aos 75, a atriz Dirce Migliaccio

Em 50 anos de carreira, viveu Emília em 'Sítio do Pica-Pau Amarelo' e uma das irmãs Cajazeiras em 'O Bem Amado'

Roberta Pennafort, de O Estado de S. Paulo,

22 Setembro 2009 | 15h17

A atriz Dirce Migliaccio, de 75 anos, morreu na manhã desta terça, 22, no Rio. Ela estava internada desde o início do mês com quadro de pneumonia e infecção urinária, e apresentava sequelas de dois derrames cerebrais sofridos nos últimos dez meses.

 

Atriz atuou em papéis símbolo da TV e participou de 12 filmes, entre eles Xuxa em Sonhos de Menina. Foto: Divulgação

 

Dirce, que morava desde o ano passado no Retiro dos Artistas, instituição onde vivem artistas idosos em dificuldades financeiras, passou por três hospitais públicos. Antes disso, por conta do AVC, só se locomovia de cadeira de rodas e tinha falhas de memória.

 

Ela tinha 50 anos de carreira. Quem foi criança no fim da década de 70 tem forte lembrança dela como a boneca Emília da primeira versão da TV Globo para o Sítio do Pica-Pau Amarelo (1977), de Monteiro Lobato, a mesma com Zilka Salaberry como Dona Benta e André Valli como o Visconde de Sabugosa.

 

Dirce também ficou marcada como uma das irmãs Cajazeiras de O Bem Amado (1973, a novela, e 1980, a minissérie). Entre as três solteironas aliadas do prefeito Odorico Paraguaçu, ela era Judicéia, a mais baixa e nervosinha. Ainda nos anos 70, foi Pluft, o fantasminha, personagem da peça de Maria Clara Machado adaptada para TV.

 

Irmã do ator Flávio Migliaccio (que recentemente saiu do ar em Caminho das Índias, novela em que vivia Cha Cha), a atriz nasceu em São Paulo e faria 76 anos no próximo dia 30. Ela começou a carreira nos palcos, em 1958, em Eles Não Usam Black-Tie. Em 1967, integrou o elenco de O Rei da Vela, marco do teatro brasileiro, com direção de Zé Celso Martinez Corrêa, no Teatro Oficina. Também atuou no TBC.

 

No cinema, participou de 12 filmes. Em 2006, aos 73 anos, viajou por cidades brasileiras com o irmão com a peça Astro Por Um Dia. Eles tinham um relacionamento próximo e, desde sua mudança para o Retiro dos Artistas, Flávio a visitava. Os dois sonhavam voltar a encenar juntos a peça Os Ratos do Ano 2030, que já haviam montado no ano de 1999.

 

Um de seus últimos papeis, de uma senhora bondosa que ajuda a personagem central a realizar o sonho de virar estrela de TV, foi no filme Xuxa em Sonhos de Menina (2007). No mesmo ano, fez Sem Controle, com Eduardo Moscovis como protagonista. A atriz também atuou num episódio de Casos e Acasos, seriado da Globo, no ano passado.

Mais conteúdo sobre:
Dirce Migliaccio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.