Morre na Itália a escritora e jornalista Oriana Fallaci

Morreu, na noite desta quinta-feira, a escritora e jornalista italiana Oriana Fallaci, segundo informou a agência ANSA. Oriana, de 77 anos, sofria de câncer há vários anos e estava internada em um hospital em Florença, na Itália.Oriana estava acompanhada por sua irmã, Paola, e um sobrinho. Poucos sabiam que ela tinha retornado dos Estados Unidos, onde vivia, disse a imprensa local.A escritora e jornalista ficou famosa por suas entrevistas com líderes de todo o mundo, especialmente de países árabes. Os livros "A Raiva e o Orgulho" (2002) e "A Força da Razão" (2004) provocaram uma enorme polêmica por suas alegações contra o fundamentalismo e o Islã.Em "A Força da Razão", a jornalista criticou "as intenções secretas do Islã" e dedicou capítulos a questões como os perigos do pacifismo, o direito de voto dos estrangeiros, o massacre de soldados italianos em Nassiriya e o Cristianismo.Em "Oriana Fallaci Entrevista Oriana Fallaci", lançado em 2004, ela descreveu um "câncer moral que devora o Ocidente" e escreveu que esperava a morte e que tinha "pouco tempo para viver e muitas coisas ainda para contar".Oriana garantia que não tinha medo da morte e sentia apenas "uma espécie de melancolia". "Não quero morrer, porque a vida é bela, mesmo quando é feia", disse. O enterro, conforme Oriana mesma pediu, será estritamente íntimo, segundo seus parentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.