Morre Larry Harmon, reponsável por popularizar o Bozo

Aos 83 anos, ator e empresário faleceu em sua casa em Los Angeles devido a problemas cardíacos

The New York Times,

04 de julho de 2008 | 01h02

Larry Harmon, o empresário e ator que levou o palhaço Bozo para a televisão na década de 50, morreu nesta quinta-feira, 3, aos 83 anos. Harmon, que sofria de problemas no coração, faleceu em sua casa em Los Angeles. "Bozo e Larry eram um só", disse sua esposa, Susan. "Ele vivia e respirava o personagem desde que comprou os direitos de Capitólio Records na década de 50. Ele representava aquilo que ele era e isto foi sua vida". Bozo foi criado em 1946 por Alan Livingston nos Estados Unidos, com Vance 'Pinto' Colvig, a voz do Pateta da Walt Disney, fornecendo a voz do palhaço também. Apesar de não ser o criador, foi Harmon quem popularizou o personagem pelo mundo. Ele lançou o primeiro show infantil com o Bozo em Los Angeles em 1959, com o filho de Pinto Colvig, Vance, desempenhando o papel. A partir daí, começou a franquia do Bozo, e o palhaço com uma lâmpada no nariz e pés grandes se tornou um sucesso entre as crianças no mundo todo. Harmon treinou mais de 200 homens para atuar como o personagem na TV. "Bozo é uma combinação maravilhosa do conhecimento do adulto e do jeito infantil que está em todos nós", disse Harmon para a Associated Press em 1996. "Bozo é uma estrela, um animador, mais elevada que a vida. As pessoas vêem ele como o senhor Bozo, alguém que você pode se relacionar, tocar e rir com ele". O Bozo passou por 240 estações de televisão e 40 países. Ao Brasil, chegou em 1981, trazido por Silvio Santos. A versão nacional criou novos colegas, como Vovó Mafalda, Papai Papudo e Salsi Fufu, este último interpretado pelo ator Pedro de Lara.

Tudo o que sabemos sobre:
BozoLarry Harmon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.