Morre Geraldo Casé, 80, diretor de 'Sítio do Picapau Amarelo'

Produtor, diretor e escritor era pai da atriz Regina Casé e estava internado desde 12 de julho no Rio

Da Redação,

21 de julho de 2008 | 17h33

O produtor, diretor de televisão e escritor Geraldo Casé morreu aos 80 anos nesta segunda-feira, 21, vítima de insuficiência respiratória. Casé estava internado na Clínica São Vicente, na zona sul do Rio, desde 12 de julho. Segundo a assessoria da clínica, o escritor morreu às 15h35.   Casé, pai da atriz e apresentadora Regina Casé, vinha se tratando de problemas respiratórios há um bom tempo e já foi internado com o quadro complicado, de acordo com a assessoria do hospital. O velório será nesta terça a partir das 8 horas na capela 5 do cemitério São João Batista, em Botafogo, e o enterro será às 16 horas.   "Se alguém gosta do que eu faço na televisão pode agradecer a ele, Geraldo Casé, que me ensinou a tratar todos da mesma maneira, a amar incondicionalmente, e estas são as minhas armas contra o preconceito", declarou a filha Regina.   O escritor foi o responsável por levar a primeira versão de O Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato, para a televisão. A atração, uma das principais do público infantil, foi exibida na Globo entre 1977 e 1986. Outro trabalho de destaque de Casé foi Programa Noite de Gala, na TV Tupi.   Filho do radialista Ademar Casé, pernambucano, Geraldo começou a trabalhar na rádio com o pai. Mas em 1951 não resistiu à chegada da TV ao Brasil. Começou na TV Rio, depois passou pela Tupi, Excelsior e Bandeirantes. Na Globo trabalhou por mais de 30 anos. Apesar de já fazer programas infantis nas outras emissoras, foi na emissora da família Marinho que ele criou seu projeto de maior sucesso, O Sítio do Picapau Amarelo.   Numa entrevista ao Estado, há quatro anos, ele recordou com orgulho o momento da criação do infantil baseado na obra de Monteiro Lobato. "Fiz uma proposta ao Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, então diretor geral da Globo) de fazer uma novela para crianças e pré-adolescentes à tarde. Ele adorou. Foi o que abriu as portas para o início das novelas da 6 na Globo, que antes não existiam. Então, a Globo conseguiu os direitos da obra de Lobato e me chamou para produzir e dirigir. Foi mais de um ano de preparação até entrar no ar. Fazíamos tudo na base do improviso."   Casé também dirigiu a divisão internacional da Globo, vendendo para o resto do mundo as novelas e programas da emissora.   No dia 7 de junho, quando completou 80 anos, Geraldo ganhou uma festa no Jockey Club no Rio organizada pela filha Regina. A comemoração reuniu cerca de 400 pessoas, entre elas, Caetano Veloso e Fernanda Montenegro.   (Com Márcia Vieira, de O Estado de S. Paulo) Matéria ampliada às 19h10  

Tudo o que sabemos sobre:
Geraldo CaséRegina Casé

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.