Morre fotógrafa alemã Ellen Auerbach, aos 98 anos

A fotógrafa Ellen Auerbach, mais conhecida por inovar nos retratos e imagens de propaganda feitas durante a República Weimar, na Alemanha, no início dos anos 1930, morreu sexta-feira, aos 98 anos, em Nova York, disse hoje uma amiga dela. Nascida em 20 de maio de 1906, ela estudou na Escola de Arte de Stuttgart e começou a fotografar depois que ganhou uma câmera de presente de um tio. Nos anos 20, ela e a amiga Grete Stern abriram um estúdio de fotografia. De 1929 a 1933, elas produziram fotos que refletiam o estilo de seu mentor, Walter Peterhans, que dava aulas na lendária escola de design Bauhaus. Seus trabalhos faziam parte da onda de inovação do design e da fotografia europeus, hoje chamada de Nova Visão, que temporariamente tirou as diferenças entre fotos comerciais e artísticas. Apesar do sucesso, elas fecharam o estúdio em 1933, pouco depois da ascensão de Hitler ao poder. As duas mulheres, ambas judias, fugiram da Alemanha. Ellen mudou-se para Tel Aviv, Londres e, em 1937, para os Estados Unidos. Greta foi para Londres e, depois, para a Argentina, onde morreu em 1999, aos 94 anos. Ellen continuou a carreira de fotógrafa nos anos 1950, mas abandonou os rigores do estúdio e adotou um estilo mais lírico para documentação. Seus interesses foram se virando para o desenvolvimento infantil e, em 1965, ela começou a trabalhar como terapeuta educacional no Instituto Educacional para Aprendizagem e Pesquisa de Nova York, onde ensinou por 19 anos crianças com dificuldades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.