Reuters/Disney
Reuters/Disney

Morre Fess Parker, o Daniel Boone do seriado de TV

Herói norte-americano não teria durado 10 segundos na programação da televisão atual

19 de março de 2010 | 18h52

Jotabê Medeiros, de O Estado de S. Paulo

 

SÃO PAULO/LOS ANGELES - Usava um chapéu de pele de castor, com um rabinho atrás. No começo do episódio, jogava uma machadinha e ela voava feliz, abrindo uma árvore ao meio, e era ali que apareciam os créditos: DANIEL BOONE. Morreu ontem o velho Fess Parker, herói das minhas tardes de infância como o pioneiro Daniel Boone.

 

Nunca houve, nas florestas do Kentucky, alguém que fosse tão boa influência: era correto, honesto, alto como um cipreste e tinha uma família de dentes ótimos, filho falante e mulher loiríssima, e o nome dela nunca saiu da minha cabeça: Becky (ou Rebecca).

 

Era um daqueles heróis que não teria vivido 10 segundos na TV da era do politicamente correto.

 

Primeiro, porque tinha um índio bom ao seu lado, Mingo, que o ajudava a combater os índios maus (todos os outros).

 

Daniel Boone vendia peles de castor, urso e outros bichos num entreposto feito de troncos de sequoia jovem.

 

Daniel Boone não tinha medo de nada, e seu rifle de um tiro só apenas encontrava concorrência nos gibis do Ken Parker.

 

Todo mundo tinha nome bíblico por ali: Daniel, Gideão, Jericho, Israel.

 

E ainda por cima tinha aquela musiquinha (parecida com a de outro seriado inesquecível, Bonanza), que enchia os ouvidos de todos nós, e deixava a gente mais feliz do que o mandiopã da avó do Hideki.

 

Ator era uma lenda na Califórnia

 

Fess Parker, o grande, foi um ator que nasceu no Texas e se tornou um astro da televisão no papel de pioneiros americanos como Davy Crockett e Daniel Boone, morreu na quinta, 18, aos 85 anos, de causas naturais, em sua casa na Califórnia, segundo informou um porta-voz da família.

 

"Fess Parker foi um modelo como ator e um ídolo para mim desde que eu o vi pela primeira vez na tela grande. Ele era uma verdadeira lenda de Hollywood", disse o governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger em um comunicado. "Era um ator de talento e um homem de negócios de sucesso. Ele foi californiano inspirado cuja contribuição para nosso estado será lembrada para sempre".

 

 

Mais conteúdo sobre:
Fess Parker

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.