Morre Fadwa Toukan, "poeta da Palestina"

A poetisa Fadwa Toukan morreu hoje em sua casa em Nablus, na Cisjordânia, aos 86 anos. Com obra vertida para o inglês e o farsi, Fadwa ficou conhecida como a "poeta da Palestina" por tratar em sua obra dos sentimentos do povo palestino nos territórios ocupados por Israel. Também ficou famosa como defensora dos direitos da mulher.Dois irmãos marcaram sua iniciação nas letras. Um deles a obrigou a abandonar a escola, quando soube que irmã tinha um admirador. Outro, Ibrahim Toukan, também poeta, percebeu seu talento e começou a fornecer livros. "Ibrahim transformou minha prisão em escola", lembrava.Aos 45 anos, ingressou na Universidade de Oxford. Até 1967, o foco de sua poesia era a condição da mulher. Mas o acirramento das disputas com Israel, com a conseqüente ocupação da Cisjordânia, a levou absorver em seus textos a situação de todo o povo palestino, pelo que se tornou a autora favorita de Yasser Arafat.

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2003 | 12h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.