Morre escritora canadense Carol Shields

Carol Shields, romancista canandense ganhadora do Prêmio Pulitzer que escrevia com admirável engenhosidade sobre amor e família nos tempos modernos, morreu ontem à noite em Victoria, em British Columbia, após uma longa batalha contra um câncer de mama, diagnosticado cinco anos atrás. Ela tinha 68 anos, segundo informou o porta-voz de sua editora Random House.Carol conquistou o Pulitzer em 1995 por seu romance Os Diários de Pedra, sobre uma mulher de classe média e média em tudo, que vendeu mais de 700 mil exemplares e foi publicado no Brasil pela editora Record, que editou também Swann e A Festa de Larry, que trata da vida de um homem na meia-idade e que rendeu a Carol o prêmio britânico Orange, em 1998. Publicou em 2001 uma pequena biografia da escritora britânica Jane Austen, também premiada com o Charles Taylor.Nascida em Oak Park, em Illinois, nos Estados Unidos, em 1935, naturalizou-se canadense, ao mudar-se para o país em 1957. Deixa o marido Donald e cinco filhos. Publicou mais de uma dezena de livros. O ano passado chegou a ser uma das finalistas do do mais prestigioso prêmio literário inglês, o Booker Prize, com seu livro mais recente, Unless, sobre a vida da escritora canadense Eeta Winters, cuja filha mais velha decidiu viver como mendiga pelas ruas. Carol era reverenciada por escritores como Michael Ondaatje e Margaret Atwood.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.