Morre em SP o escritor Austregésilo Carrano Bueno

Morreu em São Paulo, aos 51 anos, o escritor Austregésilo Carrano Bueno, autor de Canto dos Malditos, segundo informações da rádio Jovem Pan. O livro, autobiográfico, é um documento sobre os abusos cometidos em hospitais psiquiátricos brasileiros e serviu de base para o filme Bicho de Sete Cabeças, da cineasta Laís Bodanzsky e estrelado por Rodrigo Santoro. Austregésilo Carrano Bueno morreu no Hospital das Clínicas e a causa não foi divulgada.Canto dos Malditos narra a via-crúcis do escritor paranaense pelos hospícios de Curitiba e do Rio de Janeiro. Aos 17 anos, em 1974, Austregésilo era um jovem rebelde, habituado a fumar maconha e a usar medicamentos de uso restrito. Ao encontrar uma trouxinha de maconha na jaqueta de Austry, como era conhecido, o pai do escritor decidiu interná-lo em um hospital psiquiátrico da cidade, à força, para desintoxicação.Ao longo de um ano o escritor foi submetido a sessões de eletrochoque e obrigado a ingerir altas doses de medicamentos. No fim do tratamento, o jovem rebelde e cheio de vida havia se transformado em um ser abobalhado e sem vontade própria. Quando saiu da clínica, Austry já não tinha condições de conviver com as pessoas ditas normais e acabou sofrendo também nas mãos da polícia. Até os 20 anos, ele foi internado em várias instituições psiquiátricas.Em julho de 2001, superados os traumas, Austregésilo Carrano Bueno publicou Canto dos Malditos, em que relata todos os horrores pelos quais passou. O livro chegou a ser recolhido, por força de uma ação judicial movida por familiares de um médico citado, mas foi liberado dois anos e meio depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.