Morre em Nova York o fotógrafo Arnold Newman

Arnold Newman, um dos mestres da fotografia ecológica e dos famosos do século XX, morreu, aos 88 anos, na última quarta-feira em conseqüência de um ataque cardíaco.Amigos de sua família disseram que o fotógrafo que tirou as fotos mais famosas de Marilyn Monroe, do jogador de beisebol Joe Di Maggio e do pintor espanhol Pablo Picasso, morreu no Hospital Monte Sinai de Nova York.Newman ficou famoso não só por seus retratos, mas pelo estilo que imprimiu ao seu trabalho, que, além de artistas e atletas, incluiu políticos como os presidentes Dwight Eisenhower, John F. Kennedy e o primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill.Durante mais de seis décadas, suas imagens mostraram um personagem central e também um ambiente que falava sobre sua personalidade, suas atividades ou suas conquistas."Não queria que fosse somente uma fotografia. O segundo plano tinha que ajudar a composição e o personagem a ser compreendido. Fazer só o retrato de alguém famoso não significa nada", tinha explicado Newman recentemente em uma entrevista."Arnold tinha a capacidade de ver as coisas além do que os outros viam", destacou Ron Kurtz, proprietário da Commerce Graphics, uma galeria de arte de Nova York.Embora sua base de operações tenha sempre sido Nova York, Newman viajou por todo o mundo para fotografar artistas, cientistas e políticos para as revistas mais populares dos Estados Unidos.Nessas viagens, captou imagens que ficaram famosas, como as do músico Igor Stravinsky e do empresário nazista Alfred Krupp.Newman nasceu em Nova York em 1918 e estudou arte na Universidade de Miami com a intenção de se tornar pintor. Sua vida mudou quando, após dois anos na universidade, começou a trabalhar em um estúdio fotográfico da Filadélfia, onde começou ganhando US$ 16 por semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.