Morre diretor egípcio Chahine após semanas em coma

Chahine fez o primeiro de mais de 25 filmes em 1950. Em 1997 ele recebeu um prêmio no festival de Cannes

JONATHAN WRIGHT, REUTERS

27 de julho de 2008 | 10h36

O diretor Youssef Chahine, figura importante do cinema egípcio por mais de meio século, morreu no Cairo no domingo aos 82 anos após seis semanas em coma, informou seu escritório. Chahine, mais conhecido pela sua série de filmes ligados à cidade mediterrânea de Alexandria, teve uma hemorragia cerebral em junho e passou várias semanas em um hospital de Paris até voltar ao Cairo há cerca de 10 dias. O último filme do diretor, Chaos, foi lançado no início deste ano, mas seu colega Khaled Youssef teve que terminar o trabalho devido aos problemas de saúde de Chahine. O crítico de cinema Tarek el-Shenawi afirmou que Chahine determinou um padrão para gerações de diretores egípcios. "Ele foi o mestre. Quando você vê os nomes dos que trabalharam com ele...pode-se dizer que os gigantes do cinema egípcio se formaram na academia de Youssef Chahine", disse ele. Chahine fez o primeiro de mais de 25 filmes em 1950. Em 1997 ele recebeu um prêmio pelos feitos de toda a sua vida no festival de Cannes. O diretor tem os créditos por ter descoberto o ator Omar Sharif, que atuou no filme de 1954 do diretor "The Blazing Sun". Um de seus primeiros grandes trabalhos, muitas vezes citado como o melhor, foi "Bab al-Hadid", de 1958. (Reportagem adicional de Aziz El-Kaissouni)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEDIRETORMORRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.