Morre aos 94 a escritora sueca Astrid Lindgren

A escritora sueca Astrid Lindgren morreu hoje, em Estocolmo, aos 94 anos. Criadora da personagem Pippi Meialonga, Astrid tornou-se um dos maiores nomes da literatura infantil. Escreveu mais de 100 livros, entre romances, peças de teatro, contos e poesia, que foram traduzidos para 55 idiomas e tiveram 130 milhões de cópias vendidas.De todas as suas criações, a garota ruiva Pippi Meialonga, de 1945, foi a mais popular. À época, o sarcasmo da garota, em seus ataques contra diversos setores da sociedade, chegou a chocar os pais das crianças. Mas o talento de sua autora foi reconhecido e premiado com as mais importantes distinções da literatura infantil, incluindo o prêmio Hans Christian Andersen. Para explicar sua opção literária, Astrid dizia "escrever para divertir a criança que há dentro de mim, esperando que outras crianças também achem graça".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.