Morre aos 88 anos o escritor alemão Stefan Heym

Stefan Heym, um dos mais conhecidos escritores alemães, morreu ontem aos 88 anos, de enfarte, em Israel, onde passava as férias depois de participar de um congresso em Jerusalém. Autor de O Relatório sobre o Rei Davi, Heym nasceu em Chemnitz, em 1913. Filho de um comerciante judeu, fugiu da Alemanha na década de 30 e estabeleceu-se nos Estados Unidos. Alistou-se no exército americano durante a 2ª Guerra Mundial e participou de algumas das mais sangrentas batalhas contra a Alemanha nazista, incluindo a retomada da Normadia, em 1944. Finda a guerra, foi expulso do exército americano, sob a acusação de apoiar o comunismo.Em 1952, Heym fixou-se com sua mulher em Berlim Oriental. Em plena Guerra Fria, sua obra vencia a Cortina de Ferro e era reproduzida dos dois lados do Muro de Berlim. Apontado como um "socialista crítico", Heym foi capaz tanto de criticar o regime da antiga República Democrática Alemã como de se posicionar contrário à reunificação de 1990. Apesar das controvérsias que levantava, Heym era um dos mais populares e queridos escritores do país. Em nota oficial, o presidente alemão, Johannes Rau, e o presidente do Parlamento, Wolfgang Thierse, lamentaram sua morte e lembraram sua íntegra trajetória, tanto nas letras como na política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.