Morre, aos 83, o pintor Hermelindo Fiaminghi

Morreu hoje, às 6 horas, no Incor,em São Paulo, o artista Hermelindo Fiaminghi. Desde quinta-feiraele estava internado por causa de uma pneumonia e morreu deinsuficiência respiratória. Aos 83 anos, estava fragilizado -teve enfartes e derrames nos últimos tempos. "Seu estado geralera muito grave", disse sua filha Maria Lídia. O corpo doartista será enterrado amanhã, às 9 horas, no Cemitério deCongonhas. Certa vez, o artista escreveu em forma de poema: "Sermoderno ou antigo, não é minha preocupação. Ser novo também não.Como pertencer ao meu tempo; - Sim. É um drama que evolui,propõe-se, dramatiza-se. A percepção das coisas, e as coisas compercepção, envolvem-me: - desenvolvem-me." Sua última exposiçãoindividual ocorreu no ano passado, no MAC-Niterói. Paulistano do Brás, nascido em 22 de outubro de 1920,desde o início de sua carreira ele se interessou pela abstraçãoe sua marca foi a pesquisa de uma série, Cor-Luz. Como diz otítulo, sua grande preocupação era a investigação em torno dacor. Primeiro, nas composições geométricas - antes mesmo deinstaurar a série, o elemento já era explorado por ele em poucasfiguras geometrizadas -, depois, em composições mais leves, semformas rigorosas e feitas com pinceladas mais gestuais. Era comose Fiaminghi tratasse a cor como um impressionista - nesseestilo buscou sua inspiração, principalmente em Monet. Na décadade 80, realizou uma série de Despaisagens (nelas a natureza foiretalhada para que sobrasse a cor).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.