Morre, aos 79 anos, Joachim Fest, biógrafo de Hitler

O historiador e jornalista alemão Joachim Fest, autor de uma das mais importantes biografias do ditador alemão Adolf Hitler, morreu em sua casa em Kroenberg, aos 79 anos, segundo informou nesta terça-feira o jornal "Frankfurter Allgemeine". As causas de sua morte não foram divulgadas.A morte de Fest coincide com a publicação de sua autobiografia "Ich nicht - Erinnerungen an eine Kindheit und Jugend" (Eu Não: Lembranças de Infância e Juventude, em alemão). No livro, ele relata sua vida durante a época do regime nazista, quando seu pai manteve a família à margem da sedução fascista.A obra de Fest foi lançada quase simultaneamente às memórias do Prêmio Nobel de Literatura Günter Grass, "Beim Hauten der Zwiebel" (Descascando a Cebola, em alemão). Enquanto Grass confessa que foi soldado da Waffen-SS nazista em sua juventude, Fest fala, em "Ich nicht - Erinnerungen an eine Kindheit und Jugend", sobre as razões pelas quais seu pai preferiu passar fome ao invés de fazer acordo com os nazistas.O nazismo foi o principal alvo de estudo de Fest como historiador. Exibido recentemente e com grande sucesso na Alemanha, o filme "A Queda - As Últimas Horas de Hitler", que conta os últimos dias da vida de Hitler, foi baseado em seu livro "Inside Hitler´s Bunker: The Last Days of Third Reich". Sua mais conhecida obra, "Hitler", foi lançada em 1974 e reeditada em 1991. Depois escreveu "Speer: The Final Veredict", livro que apresenta os motivos que levaram o ex-oficial e arquiteto nazista Albert Speer a lançar, em 2000, uma autobiografia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.