Morre, aos 61, o citarista Alberto Marsicano

O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2013 | 02h13

Morreu na manhã de domingo, aos 61 anos, o citarista brasileiro Alberto Marsicano. O músico estava internado desde segunda-feira, dia 12, no Hospital São Luiz, em São Paulo, para tratar uma crise de asma. Foi aprendiz de Ravi Shankar e o primeiro brasileiro a se dedicar integralmente à cítara, instrumento para o qual migrou após tocar viola. De acordo com a revista independente Angu, com a qual colaborou, mudou-se para Londres, nos anos 70, onde teve aulas com o mestre indiano, e iniciou-se no psicodelismo de Tim Leary. Além de músico, era filósofo e escritor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.