Morre a pesquisadora de moda Anne Hollander

Historiadora tinha 83 e vivia em Manhattan, nos Estados Unidos

The New York Times News Service

09 de julho de 2014 | 10h34

Anne Hollander, a historiadora que ajudou a elevar o estudo da arte e da moda ao revelar o frequente relacionamento entre as duas, morreu no último domingo, 6, na sua casa em Nova York, aos 83 anos. A causa foi um câncer, disse seu marido, o filósofo Thomas Nagel.

"A arte de se vestir é a arte que todos nós praticamos", costumava dizer Hollander. Nos seus livros e ensaios, ela argumentava que as roupas revelavam muito mais do que ocultavam - sobre arte, sobre percepções do corpo e sobre nós mesmos.

"Com a ajuda de quase imperceptíveis acolchoados, costuras curvadas, suturas discretas e pressão a vapor, o revestimento áspero de roupas sem graças foi gradualmente refinado em um vestuário requintadamente balanceado que serviu sem problemas, sem rugas e abotoado sem tensão para vestir o que aparentemente era o torso de um atleta grego", ela escreveu em seu livro Sex and Suits, de 1994.

Hollander, uma pesquisadora independente, nunca esteve em uma cátedra de universidade. Sua educação formal terminou em 1952, com um bacharelado em história da arte, mas ela dedicou o resto de sua vida num tipo de aprendizado superior autodidata, irrestrito aos tradicionais limites da academia.

Ela começou a escrever regularmente nos anos 1970, ao publicar ensaios, resenhas e livros e organizar proeminentes exposições em museus. Sua primeira obra, Seeing Through Clothes (1978), guiou os leitores por séculos de vestidos e roupas representados na arte. O livro foi desde o lançamento uma referência quando o assunto era a maneira como artistas retratam roupas.

Em 2002, Hollander ajudou a organizar uma exibição na Galeria Nacional em Londres (Fabric of Vision: Dress and Drapery in Paiting).

"De maneira surpreendente, Ms. Hollander não enfoca nas técnicas usadas pelos pintores para mostrar o tecido", escreveu Alan Riding no The New York Times em 2002. "Ao contrário, seu interesse está no papel expressivo das roupas tingidas, como ela atua como uma orquestra cuja função é chamar atenção ao solista. Aqui, o solista é geralmente uma face ou um corpo."

Anne Helen Loesser nasceu em outubro de 1930, em Cleveland, nos Estados Unidos, filha única do pianista e historiador da música Arthur Loesser e Jean Bassett, uma artista que ensinou sua filha a costurar e fazer roupas. Ela se formou em História da Arte no Barnard College, em 1952. No ano seguinte, ela se casou com o poeta John Hollander (esse casamento acabou em um divórcio).

Ela deixa dois filhos e três netos.

Tudo o que sabemos sobre:
Anne HollanderModa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.