Morre a estilista da grife Maria Bonita

A estilista Maria Cândida Sarmento morreu na noite de quarta-feira, aos 64 anos, na Clínica São Vicente, na Gávea. Uma das sócias da grife Maria Bonita, ela era solteira e não deixou filhos. A causa da morte foi um câncer no fígado, causado por medicamentos contra mielofibrose - disfunção da medula -,descoberta há cerca de um ano, que a levou a fazer tratamento nos Estados Unidos, com acompanhamento no Brasil.O tumor foi detectado depois que Maria Cândida se internou, na segunda-feira. Ela morreu entre as 22h e as 23h e o corpo será cremado amanhã no cemitério do Caju, em cerimônia para a família e amigos. A missa de sétimo dia será realizada na Igreja de Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Natural de Maceió, a estilista tinha um irmão e uma irmã.A grife carioca Maria Bonita foi criada em 1975 pelas sócias Maria Cândida Sarmento e Malba Pimentel de Paiva. Há um ano e meio, Alexandre Aquino, diretor-executivo da empresa desde 1995, passou a integrar a sociedade. Hoje, o grupo possui 13 lojas próprias e três franquias, espalhadas pelo Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Vitória, Ribeirão Preto, Campinas e Goiânia.De acordo com a assessoria da Maria Bonita, Maria Cândida trabalhou até o último momento e deixou pronta sua próxima coleção de inverno. Com uma equipe formada por oito estilistas, a grife, que cresceu 25% em cada um dos últimos três anos, dará continuidade ao trabalho de sua principal criadora.Também estilista, amiga e vizinha de Maria Cândida, Lenny Niemeyer, disse hoje estar "arrasada" com a notícia da morte da colega. "Ninguém sabia muito bem o que ela tinha. Até nisso ela foi low profile. Foi uma surpresa, ninguém estava esperando. Sabíamos que ela estava doente e tinha ido aos Estados Unidos se tratar. É uma perda irreparável para a moda do Rio deJaneiro", afirmou Lenny ao Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.