Morre a controvertida Tammy Faye, ex-mulher de Jim Bakker

"Quero que meu funeral seja um momento de alegria, que todos riam lembrando o quanto eu era maluca"

EFE,

22 de julho de 2007 | 05h32

Tammy Bakker, a evangelista e cantora que, ao lado de seu ex-marido Jim Bakker construiu um império financeiro à base de programas televisivos e um enorme parque temático religioso, morreu nesta sexta-feira, 21, aos 65 anos vítima de câncer, informa a imprensa dos Estados Unidos. Tammy Faye, conhecida por seus chamativos penteados e sua maquiagem exagerada, complementava os sermões de Jim com suas canções, suas reflexões sobre a vida, suas preces para os fiéis doentes e seus pedidos de doações. Sua emissora de TV "PTL" ("Praise the Lorde", ou "Louvai ao Senhor"), fundada em 1974 e que transmitia programas como "O Show de Jim e Tammy", chegou a contar com 13 milhões de espectadores nos anos 80. Entre os donativos de seus seguidores e a receita gerada pelo parque temático "Heritage USA" ("Herança EUA"), de mil hectares, onde as atrações misturavam o tema do amor a Jesus Cristo com o do patriotismo americano, os negócios do casal chegaram a ter um valor calculado em US$ 125 milhões nos 80. No entanto, em 1987 tanto o negócio como o casamento receberam um duro golpe com a revelação de que Jim tinha mantido uma relação amorosa com uma secretária e que tinha pago a ela US$ 265 mil para se calar. Em 1989, o casal recebeu outro golpe, quando Jim Bakker foi condenado a 45 anos de prisão por fraudar seus fiéis em US$ 158 milhões, com promessas de férias indefinidas em "Heritage USA", quando o alojamento ainda não estava construído, e por malversar US$ 3,7 milhões dos fundos da "PTL". Tammy se divorciou de Jim e em 1993 se casou com um sócio de seu ex-marido, o construtor Roy Messner, que foi preso em 1995 e cumpriu dois anos de condenação por fraude, enquanto Jim Bakker foi posto em liberdade condicional em 1994. Após saber que sofria de um câncer de cólon que tinha passado também para seus pulmões, Tammy Faye concedeu uma entrevista ano passado na "CNN" na qual afirmou: "Quero que meu funeral seja um momento de alegria, quero que todo mundo ria lembrando o quanto eu era maluca".

Tudo o que sabemos sobre:
Tammy FayeJim Bakkermorre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.