Morbid Angel faz matinê metaleira em São Paulo neste domingo

Considerados os Reis do Death Metal, banda tem como característica o som pesadíssimo e ultra veloz

Luís Fernando Bovo, de O Estado de S. Paulo,

07 de março de 2009 | 11h09

Considerados os Reis do Death Metal, os norte-americanos do Morbid Angel voltam a se apresentar neste domingo, 8, em São Paulo, a partir das 18h, numa espécie de matinê metaleira no Santana Hall. Apesar de não lançar um disco de inéditas desde 2003 e de estar sem gravadora, a banda tem uma legião de seguidores e tem como característica o som pesadíssimo e ultra veloz. A última vez que pisaram por aqui foi em 2005.   Antes de desembarcar no Brasil, eles se apresentaram no México ao lado do Iron Maiden, que também volta ao País no dia 15 de março. Formada em 1984 em Tampa, na Flórida, o Morbid Angel é formado por Trey Azagthoth e Thor Anders Myhren nas guitarras, Pete "Commando" Sandoval na bateria e David Vincent no baixo e vocal. E foi Vincent quem falou com o Estado, por e-mail. Abaixo, a entrevista.   Estado - O último álbum de vocês foi lançado em 2003. Vocês estão trabalhando em um novo álbum? David Vincent - Sim, mas não estamos falando sobre isso agora. A banda não está mais na gravadora Earache e nós estamos negociando com diversos selos. Não me sinto pronto para comentar sobre o novo trabalho.   Estado - Como você vê a cena heavy metal hoje? Vincent - Há muitas bandas, boas bandas até. Mas o mercado não está vivendo os seus melhores dias, eu acho. Muitas bandas não estão conseguindo se manter, mas eu tenho esperança de que isso mude com o tempo.   Estado - Há alguma banda nova de que você goste? Vincent - Eu escuto diferentes tipos de música. Não tem a ver com estilo, mas sobre a essência. Eu canto uma música no novo álbum do Soufly. Eu toquei baixo numa faixa do Team Cybergeist e eu trabalhei com Genitortures durante anos. Eu gosto de diversas coisas e necessariamente não vou incorporar tudo em um estilo só. Eu gosto de diversidade.   Estado - O que você conhece sobre a música brasileira? Há alguma banda brasileira de que você goste? Vincent - Sepultura, é claro, Krisiun e outras. Eu realmente gostei de trabalhar com Max Cavalera, ex-vocalista e guitarrista do Sepultura. Ele tem sido um grande amigo meu por muitos anos e passamos bons momentos em estúdio. Não posso dizer que sonho com uma reunião da antiga formação do Sepultura, mas estou bastante feliz que Max e Iggor encontraram uma maneira de trabalhar juntos depois de tantos anos. Família é importante.   Estado - Há algo mais que você gostaria de dizer aos fãs brasileiros? Vincent - Nós estamos ansiosos por finalmente voltar e visitar os nossos fãs brasileiros. Esperamos por isso há muito tempo.   Morbid Angel Domingo, 8 de março Horário: 18h Local : Santana Hall, avenida Cruzeiro do Sul, 2737, Santana, São Paulo Ingressos: de R$ 60 a R$ 150, mais um kg de alimento

Tudo o que sabemos sobre:
Morbid AngelDeath Metal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.