Moravia e a indiferença burguesa

Faz dez anos que Alberto Moravia morreu. Um dos escritores italianos mais polêmicos do século (talvez o mais), praticava o que os críticos definiam como razão cética, criticando duramente a indiferença burguesa. Foi adaptado por Francesco Maselli (Os Indiferentes), Damiano Damiani (Vidas Vazias) e Jean-Luc Godard (O Desprezo), entre outros. Justamente o romance que inspirou o segundo, La Noia, deu origem a O Tédio, hoje no Eurochannel, da TVA, às 22 horas. Charles Berling é o professor de filosofia que se licencia para escrever um livro. Envolve-se com garota suspeita de ter levado outro homem à loucura. Cédric Khan dirige o filme que se caracteriza pela alta voltagem erótica.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2000 | 09h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.