Montagem repete parceria com Mário Viana

Em 1993, os Parpalapatões, Patifes e Paspalhões fizeram a primeira temporada de sucesso da peça Sardanapalo no Teatro Paulista. Coincidentemente, numa outra sala do mesmo teatro, a atriz Rosi Campos fazia sucesso com Ifigônia, peça de Mário Viana, o mesmo autor de Um Chopes, Dois Pastel e uma Porção de Bobagem, que estréia amanhã no TBC sob direção de Hugo Possolo.Paulistano, de 39 anos, Viana é jornalista e atualmente edita o caderno Viagem, do jornal O Estado de São Paulo. No ano passado, foi premiado no 2.º Concurso de Dramaturgia Carlos Carvalho, em Porto Alegre, pela peça Vamos?, atualmente ensaiada por atores do Grupo Tapa. Um Chopes... é o segundo texto de Viana encenado pelos Parlapatões, depois de Mistérios Gulosos, também no ano passado.Ao dividirem o mesmo teatro, na estréia de Ifigônia - uma comédia rasgada cuja estrutura é a mesma da tragédia grega Ifigênia -, Viana e Possolo não eram estranhos. Conheceram-se três anos antes, num grupo de dramaturgia dirigido por Luís Alberto de Abreu do qual Viana participava desde 1986, com outros companheiros como Antônio Araújo, diretor de Apocalipse. "Foi sob orientação de Abreu que escrevi minhas primeiras peças", afirma Viana.Também por indicação de Abreu, Viana foi convidado a participar da adaptação teatral do romance Pantagruel, de Rabelais, para um grupo de atores do qual Rosi Campos fazia parte. A montagem acabou abortada, mas da intensa pesquisa de cerca de dois anos nasceu Ifigônia, sua primeira peça encenada. "Foi um batismo muito bom", recorda. Depois disso, escreveu peças como Flechadas do Teu Olhar, musical inspirado em Adoniran Barbosa e, a pedido da atriz Valéria Sândalo, Manequim 56, sobre mulheres gordas.O fascínio pelo romance Pantagruel motivou o convite de Possolo, que planeja levar a comédia de Rabelais ao palco no próximo semestre. "Ele sabia da minha pesquisa sobre o texto e também conhecia o meu pique para comédia", observa Viana, que só tem elogios para o grupo. "São extremamente profissionais e trabalham com muita seriedade desde o cumprimento dos horários até o rigor técnico nos ensaios".Quanto à montagem de Vamos?, Viana soube por terceiros que vem sendo ensaiada pelo grupo Tapa, dirigido por Eduardo Tolentino. "O Tolentino leu e gostou, mas, por enquanto é só uma paquera, sem pedido de casamento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.