Montagem penetra no universo artístico de Frida Kahlo

Nesta sexta-feira, 6, se comemora o centenário de Frida Kahlo. A pintora mexicana, nascida em Coyocán, em 6 de julho de 1907, e morta na mesma cidade, em 13 de julho de 1954, se tornou uma estrela da arte no século 20. Grande parte desse adjetivo se deve à sua dramática história particular, que deixou no imaginário coletivo a idéia de que foi uma mulher forte em meio a tantas tragédias. Ela até mesmo se transformou em ícone pop, reverenciada pela cantora Madonna, que queria interpretá-la em filme, mas coube à atriz Salma Hayek a tarefa. Por conta da data redonda dos 100 anos de seu nascimento, a artista tem agora dedicada a ela a maior mostra já feita em torno de sua figura e produção: Frida Kahlo 1907-2007 - Homenagem Nacional, que ocupa todas as salas do Palácio Nacional de Belas Artes da Cidade do México, reunindo quadros, desenhos, aquarelas, gravuras, fotografias, documentos, manuscritos e cartas pessoais, totalizando 354 peças.Dentre todas essas obras, o grande destaque são os auto-retratos da artista, em que ela se representa com traços exagerados, com grossas sobrancelhas que se unem, roupas e adereços chamativos, sempre imersa em situações surreais, simbólicas e dramáticas. Por meio dessas obras é possível identificar as diversas passagens da vida de Frida, como as referências ao acidente que sofreu na adolescência, seu engajamento político e seu amor pelo artista Diego Rivera.No Palco "Se Frida Kahlo estivesse viva, o que teria a nos dizer sobre a atual realidade sociopolítica da América Latina e mundial?", a partir desse questionamento Maura Baiocchi e sua companhia, a Taanteatro, prestam uma homenagem ao centenário da artista. Além da coreografia Frida: Uma Mulher de Pedra Dá Luz à Noite, em cartaz na Galeria Olido (Avenida São João, 473, tel. 3331-8399; nesta sexta e no sábado às 20 horas; domingo às 19 h. Grátis), o grupo lança um DVD com documentário de 10 minutos, que registra as comemorações dos 15 anos da cia., além de trechos de peças, entrevistas e depoimentos.Frida: Uma Mulher de Pedra Dá Luz à Noite estreou em 91, como solo de Maura. Agora, a obra foi repensada e reconstruída. Ganhou 2 performers: Cristina Rasec e Veridiana Zurita, além de novas cenas, cenografia, figurinos e trilha sonora. Yo Soy o Que a Água Me Deu Frida. 70 min. 14 anos. Sesc Consolação - Espaço Provisório 3.º andar (70 lug.). Rua Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000. 5.ª e 6.ª, 21 h. R$ 8. Até 27/7

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.