Mônica completa 50 anos com muita festa

Bonecos criados por vários artistas tomam conta da cidade

Fernanda Araujo, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2013 | 12h19

Será que a dentuça foi clonada? O Cebolinha jura que a culpa não foi dele. O fato é que a personagem mais famosa dos quadrinhos multiplicou-se por 50 e está espalhada por parques, praças e ruas da cidade. A clonagem faz parte do evento Mônica Parade, realizado de 8 de novembro a 8 de dezembro, em mais uma comemoração aos 50 anos da menina.

"Criamos uma espécie de galeria da Mônica nos pontos mais interessantes da cidade,  com esculturas customizadas pelos maiores artistas do Brasil", conta o quadrinista Mauricio de Sousa.  O projeto  foi criado a partir da estilização de esculturas em fibra de vidro de 1,60m de altura sobre base de 25 cm. Além de Mauricio, outros 49 artistas participaram do projeto. O resultado foi um figurino que mudou do vermelhinho básico para uma roupagem bem mais contemporânea, na maioria das obras. Há Mônica de vestido estampado, com cara de caveira, de cabelo laranja, de olhos pequenos... Nem o clássico coelho azul foi poupado.  "Ela ficou ainda mais bonita e curiosa", orgulha-se o pai da menina.

Diante de tantas mudanças no visual, elas ganharam novos nomes. A obra de Rui Amaral, por exemplo, foi batizada de Mônica do Bicudo. A do Crânio, de MoniCrânio. Fernanda Guedes, mais romântica, optou por Vejo Flores em Você. Mauricio de Sousa, em versão mais tradicional, criou a Mônica Embaixadora. Após a exposição, as esculturas serão leiloadas durante uma festa beneficente. Mas, esta não é a última ação de aniversário da menina. Seu pai garante que a festança segue até fevereiro ou março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.