Mona Lisa, a priemira experiência

Fundação suíça apresenta versão do quadro de Da Vinci feita dez anos antes da exibida no Louvre

O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2012 | 03h10

A Fundação Mona Lisa, baseada em Zurique, na Suíça, apresentou ontem em Genebra a tela que seria a primeira versão realizada por Leonardo da Vinci do famoso retrato de Lisa Gherardini, ou La Gioconda. Por meio de um comunicado, a entidade afirma que depois de 35 anos de estudos há provas científicas de que o quadro teria sido realizado pelo artista italiano cerca de uma década antes de ele ter pintado, afinal, a célebre Mona Lisa, uma das obras-primas do século 16 expostas no Museu do Louvre, em Paris.

"Investigamos essa pintura a partir de cada ângulo relevante e toda a informação acumulada indica que ela é uma versão anterior da Gioconda que está no Louvre", disse Stanley Feldman, historiador da arte e membro da fundação suíça.

O quadro exibido em Genebra mostra uma mulher aparentando pouco mais de 20 anos - em vez dos cerca de 30 da pintura que está no museu parisiense; entretanto, Lisa Gherardini está na mesma pose e com o mesmo sorriso enigmático. Conhecida como Mona Lisa de Isleworth, o quadro apresentado é também um pouco maior que La Gioconda do Louvre e tem cores mais vivas.

Além de exibir a obra, a entidade vai publicar um livro de 320 páginas, intitulado Mona Lisa, A Versão Anterior, que reúne as provas levantadas por especialistas.

Trata-se de um estudo polêmico, que deixou outros especialistas céticos. Para Martin Kemp, professor da Universidade de Oxford, essa pintura provavelmente é uma cópia do quadro que está em Paris, feita por um outro pintor, que decidiu rejuvenescer a modelo. Um dos motivos para sua desconfiança é o fato de essa versão ter sido feita sobre tela e não sobre madeira, suporte preferido de Leonardo da Vinci (1452-1519).

Já a fundação suíça afirma que diversas fontes do século 16 alertaram que Da Vinci havia criado duas versões da Mona Lisa, uma para o marido da retratada e outra para Giuliano de Medici, seu mecenas. Segundo a entidade, as técnicas atuais de pesquisa confirmam que ambos os quadros foram pintados pelo mesmo artista.

No início do ano, o Museu do Prado, de Madri, encontrou em sua reserva técnica uma cópia da Mona Lisa, que, acredita-se, teria sido pintada por um discípulo de Da Vinci ao mesmo tempo que o renascentista italiano criava o retrato original em seu ateliê. Segundo estudos, a reprodução foi feita entre 1503 e 1506 sobre a mesma espécie de madeira que Da Vinci usava. Análises de raios X ainda apresentaram que há sob o verniz escuro da cópia uma paisagem da Toscana parecida com a que está no original. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.