Modelo 'plus size' é destaque do calendário Pirelli de 2015

Candice Huffine tem mais centímetros que uma top model tradicional

Ubiratan Brasil - ENVIADO ESPECIAL, O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2014 | 10h06

MILÃO - Os dois grandes assuntos do lançamento do calendário Pirelli de 2015, em Milão, na manhã desta terça-feira, 18, foram uma ausência e um excesso de medidas. A falta era do fotógrafo Steven Meisel que, tímido por natureza, evita entrevistas e aparições públicas - mesmo tendo trabalhado na descoberta de top models como Linda Evangelista, Naomi Campbell e Raquel Zimmerman, além de ter fotografado Madonna, entre outras celebridades. E as medidas que chamaram atenção foram a da modelo americana Candice Huffine, a primeira "plus size", ou seja, com mais centímetros no perfil que uma modelo tradicional.

"Steven prefere que seu trabalho responda por ele", disse, repetindo um eterno clichê, Jimmy Moffat, agente do fotógrafo de 60 anos e agora especializado em representá-lo em eventos públicos. "E, para esse trabalho, ele reuniu as 12 modelos que mais admira." Assim, além de Candice, o calendário de 2015 apresenta brasileiras como Adriana Lima, Raquel Zimmerman e Isabeli Fontana (em sua sétima aparição, um recorde), além da inglesa Karen Elson, a americana Gigi Hadid e a russa Sasha Luss, entre outras.

O calendário Pirelli, que completa 50 anos, tornou-se mais que uma peça publicitária da empresa italiana - ao convidar importantes fotógrafos a cada ano (já clicaram profissionais como Annie Leibovitz, Richard Avedon, Bruce Weber e Steve McCurry), o calendário tornou-se peça de colecionador, além de representar um momento icônico da cultura contemporânea.

Para 2015, Steven Meisel apostou em imagens sensuais. "Queríamos tornar as modelos mais sexy que apenas os seus próprios corpos", comenta Carine Roitfeld, diretora de moda que comandou o styling. "Não iríamos nos satisfazer apenas com mulheres nuas."Daí a decisão de usar o látex como elemento que unisse as fotos: além de bonito, tem um brilho que o torna interessante.

Meisel não quis partir de um conceito fechado, mas clicou imagens com as modelos posando de pin-ups, ou seja, mantendo o velho estilo dos calendários de borracharia, mas com glamour. Assim, quase todas as imagens ou têm topless ou trazem as moças em posições sensuais. "Não gosto muito de fotografar nua, mas Steven me deixou à vontade e atendeu meu pedido para uma nudez parcial", conta a brasileira Isabeli Fontana. O calendário Pirelli é oferecido pela empresa exclusivamente para fornecedores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.