Moda masculina é livre, leve e solta nas passarelas de Nova York

A julgar pelas tendências maisrecentes da moda masculina expostas esta semana em Nova York,os homens devem ter muito tempo livre, frequentar festaschiques e trabalhar em ocupações artísticas nas quais podemvestir o que bem entenderem. Camisas folgadas, camisetas amassadas, blusões do tipouniversitário e sapatos casuais deram o tom no Mens Runway(passarela masculina), em Nova York. O evento de dois dias visa criar um espaço próprio para amoda masculina, em lugar de deixá-la se perder em meio aofrenesi de desfiles femininos que dominam a Semana de Moda deprimavera e outono em Nova York. De acordo com experts em moda, os looks mostrados no MensRunway eram para homens que desejam um visual e estilo de vidacasual e sofisticado, mas que não necessariamente têm isso. Para os especialistas, os looks guardam pouca relação com omundo real, carregado de preços em alta e insegurança noemprego. "É o jeito como os homens querem ser, não tanto comoprecisam ser", disse Candace Corlett, presidente da WSLStrategic Retail. "Com as mulheres, é a mesma coisa. Na moda,elas querem ser muito mais glamourosas do que são de fato ouque precisam ser." "A maioria dos homens está usando terno ou paletó para otrabalho e fica em casa nos fins de semana. Mas, pelo menos porum instante, os homens querem usar roupa casual de grife." Brincando com esse desejo, o estilista Andrew Holden, daConference of Birds, reuniu moda casual, de trabalho e formalem camadas descontraídas. Ele juntou calças em estilo pijama com um casaco grande egravata borboleta solta. Misturou camisas de smoking com shortse paletós de terno. A grife nova-iorquina Nicholas K apostou em bermudas ejaquetas de brim, ponchos e cachecóis amarrados com estilo. "A SEXTA-FEIRA CASUAL É COISA DO PASSADO" A coleção Charles G Bailey optou por suéteres de gola em Vcombinados com bermudas, xadrezes discretos e camisas deboliche com golas e punhos contrastantes. Não havia nenhum terno à vista, tampouco meias. Para Robert Burke, da consultoria de luxo Robert BurkeAssociates, embora os looks fossem muito casuais, eramrealistas e vendáveis, o tipo de coisa que pode ser usado navida real. "Os tempos difíceis favorecem as roupas mais realistas evendáveis", disse Burke. "Houve muita coisa aqui que oscompradores poderão colocar em suas lojas." Mas David Wolfe, diretor criativo da consultoria de varejoDoneger Group, não se convenceu e disse que acha que algunsestilistas se equivocaram. "Para a moda ser bem-sucedida, ela precisa ser um reflexoda sociedade que a veste", disse ele. "As coisas que estãovendendo bem hoje não são casuais ou de vanguarda." Para ele, o que está vendendo bem são roupas masculinasmais elegantes, de alfaiataria, ao estilo do popular seriado"Mad Men", sobre o mundo dos publicitários. "A sexta-feira casual já ficou para trás", disse Wolfe. O Mens Runway começou em janeiro com quatro desfiles. Nestatemporada primavera 2009, foram seis desfiles, na segunda eterça-feira. As outras grifes que desfilaram suas criaçõesforam a Orthodox, a canadense Obakki e a Andrew Buckler.

ELLEN WULFHORST, REUTERS

23 de julho de 2008 | 15h14

Tudo o que sabemos sobre:
MODAMASCULINANYORK

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.