Moda encontra o cinema no SP Fashion Week

Já está virando tradição: paralelamente à São Paulo Fashion Week, ocorre o Filme Fashion, um festival anual de longas, com curadoria de Alexandra Farah, com o objetivo de discutir o encontro da moda com o cinema. Os filmes, afinal de contas, costumam contribuir na difusão de estilos e comportamentos. Pense nos tailleurs de Katharine Hepburn, nos modelitos sofisticados da outra Hepburn, a Audrey - isso é Hollywood. Pense em Delphine Seyrig envolta em plumas em O Ano Passado em Marienbad, de Alain Resnais. Estrelas são lindas e glamourosas, sempre bem vestidas na tela. Na vida, poucas conseguem manter a elegância. Diane Keaton deu um show vestida de branco na entrega do Globo de Ouro, domingo à noite, mas Nicole Kidman e Sarah Jessica Parker estão se estapeando até agora pelo direito de ter sido a mais malvestida da festa.Este ano, o Filme Fashion ganha o acréscimo de "Preview" ao título e vira vitrine de pré-lançamentos. Até terça-feira, o público descolado poderá ver, sempre às 21 horas, na Sala Lina Bo Bardi do Museu de Arte Moderna, no Ibirapuera, filmes que vão estrear nos próximos meses, com patrocínio da Ford do Brasil e apoio das distribuidoras Imagem, Imovision, Columbia e UIP. A programação começa hoje com Party Monster, de Fanton Bailey e Randy Barbato, que já virou cult por mostrar o ex-garoto prodígio Macaulay Culkin de volta à cena, num papel de drag alucinada. Até por conta dessa opção do protagonista, Party Monster investe numa linha, digamos, extravagante, à base de plumas e shortinhos no estilo look-fantasia do começo dos anos 1990, por meio de figurinos co-assinados por Richie Rich, o ex-clubber que virou estilista e é cultuado no mundinho.Amanhã, Larry Clark volta à gigolagem de crianças e adolescentes, prática a que vem se dedicando desde que provocou impacto com Kids, em 1995. Seu novo filme chama-se Ken Park, traz a musa Chloë Sevigny, mas a estilista Michelle Posch quase não teve trabalho porque o protagonista passa o tempo todo mais nu do que vestido. A moda está mais nos cabelos, piercings e nas t-shirts, que ajudam a distrair o olhar das partes mais pudendas. No sábado, garotos surfistas revolucionam o skate com manobras de surfistas na famosa praia de Venice, na Califórnia, no documentário Dogtown & Z Boys - Onde Tudo Começou, de Stacy Peralta. O filme arrebentou no Festival de Sundance de 2001 e tem narração do agora candidato ao Oscar Sean Penn (de Sobre Meninos e Lobos). A moda é aqui mais um estilo ou comportamento, porque os garotos têm como uniforme a t-shirt e os tênis Vans.Na segunda, Escola de Rock, de Richard Linklater - que volta à competição do Festival de Berlim, em fevereiro, com Before Sunrise -, conta a história de um roqueiro grunge expulso de sua banda. Para sobreviver, ele vai dar aulas de música numa escola careta, o que permite à estilista Karen Patch retomar o estilo que a celebrizou em Os Excêntricos Tennenbaums. Na terça, fechando a programação, Peixe Grande exibirá uma mostra de roupas vindas especialmente de Los Angeles para acompanhar a exibição. Colleen Atwood, vencedora do Oscar de figurino do ano passado (pelo musical Chicago), pôde deitar e rolar a serviço da imaginação delirante do "gótico" Tim Burton, que, você sabe, acha que no cinema visual é (quase) tudo, como provou nos filmes da série Batman, em Edward Mãos de Tesoura e A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça.SP FASHION WEEK

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2004 | 09h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.