Moçambique veta "Cidade Alerta" por excesso de violência

Enfim alguém toma coragem para controlar a qualidade da programação brasileira. Fora do Brasil, bem entendido. O governo de Moçambique não suportou por muito tempo o Cidade Alerta, da Record, e conseguiu cancelar a exibição do programa no país. Exibida por uma retransmissora da rede de Edir Macedo, a atração foi tirada do ar porque as autoridades locais a consideraram um estímulo à violência."O programa exibia crimes que não são comuns em Moçambique, como seqüestros", justifica a embaixadora moçambicana no Brasil Felizarda Monteiro. O veto, feito no fim do ano passado, ocorreu após avaliação de um órgão ligado ao gabinete do primeiro-ministro Pascoal Mocumdi.O ministério é responsável pela liberação de concessões de canais de TV, o que Moçambique, segundo sua embaixadora no Brasil, faz com cuidado e na ponta do laço. "Com o crescimento do desemprego, aumentou a criminalidade moçambicana - não precisamos de novos estímulos", afirma a embaixadora.Segundo Felizarda, o programa comandado por José Luiz Datena foi ao ar por menos de um ano no país, que tem uma população pouco maior que a de São Paulo, com 15,7 milhões de habitantes. Procurada pelo Estado, a direção da Record não se pronunciou sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.