Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Ministério da Cultura conclui as nomeações de segundo escalão nesta sexta

Para assumir a Funarte,está cotado o filósofo Francisco Bosco, filho do cantor João Bosco; nomes desagradam ao PT

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2015 | 20h00

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, deve oficializar nesta sexta, 30, os novos nomes que comporão o segundo escalão do ministério. Ele já nomeou Carlos Brandão no Ibram, Ivana Bentes na Cidadania e Diversidade e Vinicius Wu na Articulação Institucional. Deve manter Renato Lessa na Fundação Biblioteca Nacional, assim como Jurema Machado na condução do Iphan.

Para assumir a Funarte, está cotado o filósofo carioca Francisco Bosco (simpático à candidatura de Marina Silva no segundo turno da eleição presidencial), atualmente colunista do jornal O Globo. João Jorge Santos Rodrigues, do grupo baiano Olodum, pode assumir a Fundação Palmares. Um grupo intitulado Museologia Crítica, ligado ao PT, divulgou ontem manifesto contra a nomeação de Carlos Brandão para o Ibram, apontando viés “neoliberal, retrógrado”, na nomeação de Carlos Brandão para o Ibram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.