Minissérie reproduz Semana de Arte Moderna

Um Só Coração, minissérie de Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira, que mistura ficção com realidade para contar a trajetória de São Paulo, demandou uma vasta pesquisa histórica e um cuidado na produção de arte. Um dos expedientes que mais deu trabalho à equipe foi a reprodução da Semana de Arte Moderna, realizada em 1922. Artistas foram encarregados de reproduzir obras que estiveram em exposição na época, como O Homem Amarelo, de Anita Malfatti. ?Não há como ter certeza de todos os artistas e obras que estiveram lá (na Semana de Arte)?, fala a produtora de arte da série, Yurika Yamasaki. Mas foram copiadas esculturas de Brecheret, além de pinturas de Di Cavalcanti, Vicente do Rego Monteiro, John Graz, além de quadros de Anita Malfatti. O trabalho começou bem antes de escalar artistas para a reprodução. Yurika conta que, além das pesquisas em jornais, internet e livros, também ?houve problemas para conseguir autorização dos museus para fotografar as obras.? Isso porque as esculturas e pinturas foram copiadas a partir de imagens. ?O interessante é que, mesmo com as dificuldades, conseguimos semelhança com as obras originais?, diz. Depois de reproduzidos os quadros e esculturas, outro desafio da equipe de Um Só Coração foi filmar cenas da Semana de Arte de 1922 no Teatro Municipal. ?Fiquei em cima do que aconteceu, sem criar elementos a mais?, fala o diretor-geral da série, Carlos Araújo. Segundo o diretor, a reprodução da Semana de Arte de 1922 chamará muito a atenção do público. ?Criará estranheza, pois muita gente, fora de São Paulo, não sabe como foi o evento. Fará com que o Brasil olhe novamente para ele mesmo, para suas cores, raízes e cultura.? A gravação foi dura. ?Três dias e quatro noites, sem parar, no Teatro Municipal?, conta Araújo, cuja dificuldade maior foi segurar a mão para não criar muito e manter-se fiel à realidade. E pegando o gancho da minissérie, a Globo e o Museu de Arte Moderna (MAM) abrem uma exposição com enfoque na vida de Cicillo Matarazzo e Yolanda Penteado ? fundadores do museu. A mostra reunirá obras do acervo e figurinos de Um Só Coração, e será aberta no dia 14.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.