Minissérie Carmen sofre troca de autores

Uma minissérie sobre Carmen Miranda, o mais novo projeto da Globo, causou certa saia-justa nos bastidores da rede. Carlos Manga, que encabeça o projeto, havia convidado meses atrás Maria Adelaide Amaral para assumir o roteiro da trama. A autora, que ficou de pensar e negociar com a Globo, perdeu a vaga misteriosamente para Silvio de Abreu, que assumiu a produção após ser convidado pelo próprio Manga.Na época do convite, Maria Adelaide disse ao Estado que precisava apenas acertar os ponteiros como o diretor Mário Lúcio Vaz, chefe artístico-mor na Globo, antes de tocar a idéia. Agora, procurada novamente, informa apenas o seguinte: "não sei nada sobre isso".O criador de Belíssima parece ter sido pêgo de surpresa com o convite anterior a Adelaide. Abreu fala que conversa sobre esse projeto com Manga há mais de 30 anos. O diretor, que era amigo da cantora, vem sendo homenageado em Belíssima, onde fará o espetáculo de encerramento da trama com as vedetes Mary Montilla (Carmem Verônica) e Guida Guevara (Íris Bruzzi)."Na década de 70, quase fizemos o filme com uma co-produção entre a 20th Century Fox e Oswaldo Massaini, em Hollywood... Altas do dólar e desencontro de agendas, na época, fizeram com que o projeto não tomasse forma. Mas ficou a vontade e já falamos sobre isso há muito tempo", explica o autor."Ele me convidou para adaptar para uma minissérie que comemorará os 100 anos de Carmen Miranda em 2009. Estou muito animado com o convite, porque tenho certeza de que vamos fazer um bonito trabalho."A trama será baseada no livro de Ruy Castro - direitos comprados pela Globo - que traz, além da biografia da cantora, um passeio pelo Rio de Janeiros dos anos 20 e 30 e por Nova York e Hollywood dos anos 40 e 50.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.