Minha Trilha

O jornalista guitarrista escolhe os 10 melhores solos

, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2011 | 00h00

Luiz Chagas

1. CROSSROADS - Eric Clapton.

"É fake, um solo longo editado. Só fui descobrir mais tarde, em uma entrevista. A urgência com que Clapton emite as notas, ora em tons menores, ora em tons

maiores, é inspiradora."

2. BYE BYE BLACKBIRD - Jimmy Page.

"Com o Joe Cocker. Perfeito. Soul picotado com maestria pelo "véio" Page, "ratão" de estúdio."

3. LAWDY MISS CLAWDY - Scotty Moore.

"Single do Elvis. O que senti ouvindo quando criança sinto até hoje."

4. STONES - Thurston Moore.

"Essa praia de distorções, feedback, afinações aleatórias e noise, do Sonic Youth, me atrai como um abismo."

5. OVELHA NEGRA -

Luiz Carlini.

"Clássico. Foi incorporado à música. Nenhum cover o dispensa."

6. GOING DOWN - Jeff Beck.

"Beck adianta, atrasa, viaja, como João Gilberto, enquanto a banda mantém o ritmo."

7. PURPLE HAZE - Jimi Hendrix.

"O sustain, o ataque, o senso rítmico. Não existe nada parecido. Jimi era um centauro."

8. MAL SECRETO - Lanny Gordin.

"Mago. O cara ia em show de rock em porão e tocava The Shadow of Your Smile, um standard, em acordes. Nunca aprendi nada com ele. Não tenho essa capacidade."

9. RED - Robert Fripp.

"King Crimson histérico e passional. Toda vez que eu colocava 21st Century Schzoid Man na vitrola, a minha mãe acenava com a possibilidade de me internar."

10. BLUE SKY - Duane Allman e Dickey Betts.

"Os dois trocando solos é para mim o que mais se aproxima do "tudo", em todos os sentidos. Toco junto sempre que troco as cordas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.