Minas recupera escultura sacra roubada há 10 anos

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas (Iepha) vai reintegrar ao patrimônio cultural do Estado uma imagem de São Vicente Ferrer roubada há dez anos do Museu Regional do Sul de Minas, em Campanha, a 327 quilômetros de Belo Horizonte. Há cerca de um mês, um homem não identificado deixou a peça de madeira, esculpida no século 19, em uma igreja de São Paulo. Ao ser encontrada, a imagem foi encaminhada para o Museu de Arte Sacra. Técnicos do Iepha foram ontem para São Paulo e a previsão é que a imagem seja apresentada hoje. Com a escultura foi encontrado um bilhete anônimo. "Esta é a minha contribuição para a recuperação do acervo de Minas", dizia um trecho da nota.A imagem de São Vicente Ferrer faz parte de um inventário do Iepha de bens sacros desaparecidos nos últimos anos no Estado, disponível na internet (www.iepha.mg.gov.br). A peça recuperada, de 65,7 centímetros de altura e 30,7 cm de largura, foi furtada no dia 6 de março de 1994, com outros 27 objetos de Campanha.Representantes do Ministro Público de Minas visitaram ontem dois endereços em São Paulo do colecionador Renato de Almeida Whitaker, para apreender a imagem de Nossa Senhora do Rosário, furtada em 1981 da Capela de Nossa Senhora do Rosário, em Pedro Leopoldo, região metropolitana de Belo Horizonte. A obra do século 18 foi esculpida em madeira policromada e tem autoria atribuída ao mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Segundo o MPE, o colecionador se comprometeu a devolver hoje "voluntariamente" a imagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.