Divulgação
Divulgação

Milionário quer comprar obras de Miró

Acervo está nas mãos do governo português, que tem intenção de vendê-lo

O Estado de S. Paulo

03 de abril de 2014 | 10h58

O milionário angolano Rui Costa Reis pretende adquirir 85 obras do artista catalão Joan Miró que estão nas mãos do governo de Portugal. Segundo o jornal 'Diário Económico', Reis ofereceu 44 milhões de euros (cerca de R$ 137 milhões) para a compra, com a condição de que o acervo seria exposto na cidade do Porto pelos próximos 50 anos.

O Estado Português detém 84 pinturas e uma escultura de Miró. O acervo pertencia ao Banco Português de Negócios (BPN), nacionalizado pelo governo em 2008 por risco de quebra. A instituição financeira havia adquirido as obras em 2006 do colecionador japonês Kazumasa Katsuta. Elas nunca foram expostas em Portugal.

O governo português pretende vender o acervo em um leilão organizado pela Christie's previsto para junho, decisão que gerou enorme controvérsia. Com a venda pela casa leiloeira de Londres, espera-se arrecadar cerca de 35 milhões de euros, equivalente a R$ 109 milhões. Uma petição na internet contra a venda já foi assinada por mais de dez mil pessoas, e a oposição ao governo do primeiro ministro Pedro Passos Coelho também condenou a iniciativa.

As obras seriam vendidas na Christie's em fevereiro, mas supostas irregularidades no processo de traslado fizeram com que o leilão fosse cancelado e as peças retornassem a Portugal. O acervo aguarda seu destino no cofre de um banco. (Com informações da EFE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.