Milhares de latinos dão um último adeus a Tito Puente

Milhares de amigos e admiradores de Tito Puente reuniram-se hoje de manhã para dar o último adeus ao "rei do timbal", que morreu na noite de quarta-feira em Nova York, quando estava sendo operado do coração.O velório público, que começou hoje de manhã e terminará às 19h local, na capela Riverside, em Manhattan, continuará na segunda. Na quarta-feira, o rei do mambo passará mais uma vez pelas ruas do bairro, onde cresceu escutando música latina e jazz. Seu caixão será levado numa procissão que dará a seus seguidores e amigos a oportunidade de despedir-se uma última vez daquele que consideram um gigante, um mito da música latina.O salseiro Rubén Blades encontrava-se entre as centenas de pessoas que se concentraram fora da capella de Riverside para se despedirem do timbaleiro, compositor, músico e diretor orquestra, que marcou várias gerações de músicos. "A música latina nunca vai mais será a mesma", disse o músico panamenho, ao expressar sua "grande tristeza" pela morte de Puente, que faleceu aos 77 anos, em um hospital de Nova York, após 15 horas de operação, com o coração aberto. O último álbum de Ponte, o 118º dos gravados pelo "rei" em meio século de trajetória musical, Masterpiece, será lançado no dia 08 de julho, em Nova York, pela sua gravadora RMN Records. O álbum é uma parceria com o dominicano/novaiorquino Eddie Palmieri, outro dos grandes nomes da música latina. "Seus discos são agora o meu consolo", disse uma portoriquenha, Lola Maria León, que permaneceu desde cedo na capela de Riverside. "Tito simbolizava minha cultura, eu cresci com seus discos. E estes me acompanharão sempre", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.