Milão promete um verão sexy e abusado

Sensualidade e ousadia são a base da moda que os estilistas estão receitando para combater a crise no setor, que começou no final do ano passado, no rastro dos atentados terroristas aos Estados Unidos. É o que se pode conferir na Semana de Moda de Milão, que ontem contou com o brilho da top brasileira Gisele Bündchen.Gisele desfilou para a Dolce & Gabbana, de Domenico Dolce e Stefano Gabbana. A dupla de estilistas, ao lado de Tom Ford, da Gucci, mostrou algumas das criações que mais salientam esta tendência para a moda primavera-verão 2003, marcada por tecidos transparentes, cortes justos e ousados, cores fortes e muito brilho."É tudo muito curto, muito sexy, muito Gucci", resumiu Ford, após o desfile da grife, no sábado, explicando sua coleção, feita de microssaias, decotes generosos e uma cartela de cores com o predomínio de tons metálicos, incluindo a novidade "rosa dourado". Ao som de uma versão tecno de Beatles, as modelos desfilaram peças que escondem muito pouco, numa linha ao mesmo tempo sexy, provocante e agressiva, que cruza inspirações dos anos 60 e dos 90.Com isto, Ford mostra que abandonou de vez a moda romântica e delicada que vinha marcando suas últimas criações, bem como de muitos estilistas, sob o impacto do 11 de setembro. E sua mensagem foi reforçada por Dolce & Gabbana no domingo, embora com algumas variações.Na proposta de verão da dupla, os tops aparecem franzidos e largos, um pouco bufantes, oportunamente escorregando e descobrindo os ombros. As saias voltam mais curtas, bem mais curtas. Metais também marcam presença, nos acessórios ou na cartela de cores, e há espaço até para as longas botas na linha dos metaleiros. A temporada fashion de Milão acaba amanhã, com o desfile de Donatella Versace. A julgar pelo andamento da semana, é de se esperar por mais sensualidade nas passarelas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.