Metropolitan: Obra ilegal de Cezánne

O colecionador de arte Pierre Konowaloff acusa o Metropolitan, de Nova York, de ter em sua coleção a obra Madame Cezánne no Conservatório, do pintor francês Paul Cezánne (1839-1906). O quadro teria sido supostamente roubado na Rússia há cerca de um século. "O museu acredita ter propriedade legal do quadro e a acusação é totalmente infundada", defendeu-se anteontem, em comunicado oficial, a instituição americana. Pierre Konowaloff é bisneto e herdeiro da fortuna magnata russo Ivan Morozov, que teria em sua coleção aproximadamente 300 obras de pintores famosos, entre elas algumas de Cezánne. / EFE

, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.