Metrô de São Paulo ganha painel de Maria Bonomi

A partir de amanhã, os passageiros do Metrô paulistano que passarem pelo túnel que liga a Rua Mauá à Estação da Luz, no centro, serão surpreendidos por uma obra de arte suntuosa, feita em concreto, que chama a atenção tanto por seu apelo estético quanto por suas dimensões. Trata-se do painel temático Epopéia Paulista, assinado pela artista plástica Maria Bonomi, que tem 73 metros de comprimento e 3 metros de altura. O painel foi produzido em concreto branco e pigmentado, desenvolvido e fornecido pela Camargo Corrêa Cimentos, dona da marca Cauê, e pré-moldado pela Reago, empresa controlada pelo grupo. Para a produção do painel, a fabricante de cimentos desenvolveu um concreto branco com características especiais de resistência e fluidez, que permitiram a transposição fiel, para a peça, de traços e detalhes dos objetos.A obra é dividida em três cores: amarelo-ocre, vermelho-terra e branco puríssimo. A parte da peça amarelo-ocre traz ilustrações que remetem à literatura de cordel. Para isso, Maria Bonomi contou com uma equipe especializada nesse tipo de manifestação artística. No vermelho-terra, foram representados mais de 600 objetos esquecidos na Estação ao longo de sua história, que foram esculpidos em madeira e, posteriormente, colocados no concreto. Já o branco puríssimo será ilustrado com figuras abstratas, linha de expressão mais conhecida da artista. A instalação faz parte da comemoração dos 450 anos da cidade de São Paulo. Criado em sete meses de trabalho, com a ajuda de diversos artesãos, inclusive voluntários, o painel tem por objetivo contar parte da história de São Paulo a partir de objetos e imagens. A obra será inaugurada amanhã, às 10 horas, e é esperada a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Agencia Estado,

29 de novembro de 2004 | 21h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.