Metade dos americanos acha que celebridades não ajudam causas

Cinquenta e um por cento dosnorte-americanos acham que as celebridades exercem pouca ounenhuma influência sobre as causas que promovem, enquanto 45por cento acham que elas têm uma influência grande ou positiva,revelou uma pesquisa. Oprah Winfrey foi vista como a melhor defensora de causas.Cerca de 49 por cento dos entrevistados na pesquisa Harrisdisseram que ela é muito eficaz em conscientizar ostelespectadores. As outras celebridades do Top 5 foram Bono (32 por cento),Angelina Jolie (31 por cento), Brad Pitt (23 por cento) eGeorge Clooney (22 por cento). O instituto Harris fez a pesquisa online com 2.513 adultosnos EUA, entre 11 e 18 de março. De acordo com o instituto, os jovens têm mais probabilidadeque os mais velhos de acreditar que as celebridades fazem umadiferença positiva, e os democratas, com 55 por cento, têm maisprobabilidade que os republicanos (36 por cento) de pensar omesmo. Dos entrevistados, 15 por cento disse que já apoiou umacausa graças ao que ouviu um cantor, ator ou outra celebridadedizer ou fazer. Quarenta e sete por cento dos entrevistados disse que éruim para uma celebridade fazer campanha por candidatospolíticos. (Por Patricia Reaney)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.