Mestre Guinsburg recebe homenagem na USP

Bosco Brasil, Cibele Forjaz, Abilio Tavares - artistas de trajetória premiada na dramaturgia e na direção teatral. Eles estavam na turma de 1985 do curso de Teoria e Estética do Teatro ministrado por Jacó Guinsburg no Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicação da USP. Criadores hoje importantes passaram por esse curso, temido e desejado, mas essa turma se tornou especial porque um dos alunos gravou as aulas e presenteou o mestre com as fitas. Transcritas, são agora texto do livro J. Guinsburg, A Cena em Aula, editado pela Edusp.

Beth Néspoli, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2010 | 00h00

"Era disciplina do 4º ano, e havia toda uma mística em torno", lembra Abilio Tavares. "Eram dadas na sala dos professores, mestre e alunos sentados em torno de uma mesa retangular."

Quem não teve o privilégio de estar lá, pode agora "ler" essas aulas. Organizado pelo mestre e pela pesquisadora Rosangela Patriota, na forma de diálogos, o volume traz ainda depoimentos de importantes artistas da cena, alunos de J. Guinsburg, de várias gerações. Entre eles, do diretor do Teatro da Vertigem, Antonio Araújo, um dos que participam da homenagem ao mestre hoje, no lançamento do livro, na ECA/USP. O historiador João Roberto Faria, o editor Plinio Martins e Rosangela Patriota abrem o evento num debate intitulado A Presença de J. Guinsburg na Cena do Teatro, da Universidade e do Livro Brasileiro.

"Homenagem mais que justa e merecida", diz João Roberto Faria. "Por seu trabalho intelectual, pela excelência de seus livros e ensaios, e como editor. Ele fez da Perspectiva a editora da classe teatral: são mais de 200 títulos, todos de importância fundamental para quem estuda o teatro em seus múltiplos aspectos", afirma o historiador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.