Mercúrio ingressa em Libra, Sol e Urano em oposição

Se a guerra é uma extensão da política quando se esgota a diplomacia e, por sua vez, a política é uma extensão da economia, que precisa de regras e, se a economia está nas mãos das corporações; quem, então, pergunta o indagador curioso, começa as guerras? É um raciocínio que qualquer criança entende, mas os adultos resistem a aceitar. A realidade, quando constatada em sua crueza, provoca uma reação primordial de negação, é difícil aceitá-la. A negação se transforma em raiva e por isso vemos por aí tantos humanos irados. Depois vem a negociação, assunto perigoso que faz muita gente de bem perder de vista os princípios. Daí vem a depressão, tanta gente afetada por ela hoje em dia. No fim vem a aceitação. Porém, essa não é a solução, só uma revolução íntima reconduzirá tudo a um patamar digno.

O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2011 | 03h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.