Mercedes Sosa volta a São Paulo e nega aposentadoria

Mercedes Sosa está de volta para show único hoje na Via Funchal. Alguém andou espalhando por aí que esta seria sua última apresentação no Brasil, mas a cantora argentina desmente o boato de que estaria por se aposentar dos palcos: "Não, por favor, quem inventou isso? No ano que vem vou fazer turnê por toda a Europa e ainda vou voltar ao Brasil", esclarece a cantora de 72 anos. Neste show, Mercedes canta faixas de seu CD mais recente, Corazón Libre (2005), e temas clássicos conhecidos dos brasileiros como Gracias a la Vida (Violeta Parra), Los Hermanos (Atahualpa Yupanqui) e Alfonsina y el Mar (Ariel Ramírez/Félix Luna), que nunca podem faltar no roteiro. Em abril, quando dividiu o palco do Credicard Hall com Maria Rita, Mercedes cantou Insensatez (Tom Jobim), O Ciúme (Caetano Veloso) e Coração de Estudante (Wagner Tiso/Milton Nascimento). Agora incluiu no roteiro Gringa Chaqueña (Ramírez/Luna) e La Celedonia Batista, de Teresa Parodi, com que marcou, no fim do ano passado, ao lado da própria Teresa, o fechamento para reforma do histórico Teatro Colón, de Buenos Aires. Mercedes teve seu auge de popularidade no Brasil nos anos 70 e 80, depois ficou um pouco esquecida. "Não sei o que se passou. Mas essa situação é recíproca. Hoje gente como Caetano e Milton não vem muito mais à Argentina." Ela que também gravou Vitor Ramil, além de Milton, Vinicius e Chico Buarque, afirma desconhecer a música atual do Brasil, mas que considera os novos compositores, em geral, medíocres. Exceção é o uruguaio Jorge Drexler, que compôs para ela cantar Al Otro Lado del Rio, para a trilha do filme Diários de Motocicleta, e ela só não a gravou porque estava doente. "Drexler é muito bom compositor, me agrada sua voz tão grande e a qualidade de suas letras." Embora não pretenda que seja seu último show por aqui, esta é uma rara oportunidade para revê-la. Mercedes Sosa. Via Funchal (3.071 lug.). Rua Funchal, 65, São Paulo. Tel. (011) 3188-4148. Hoje, 21h30. R$ 60 a R$ 160.

AE, Agencia Estado

18 Outubro 2007 | 11h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.