Mercado de livros movimenta R$ 2,4 bilhões no País

O mercado de livros movimenta hoje no Brasil cerca de R$ 2,4 bilhões, desempenhando um papel importante na economia pela capacidade geradora de mão-de-obra de sua cadeia produtiva, integrada pelas indústrias de papel e gráfica. Para o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros, Paulo Rocco, o livro deve ser encarado como elemento de cultura e ensino, mas também como indústria. Rocco está promovendo os últimos acertos para a 11.ª Bienal Internacional do Livro, que será realizada no Riocentro, no períodode 15 a 25 deste mês. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá abrir a Bienal, acompanhado dos ministros Cristóvam Buarque, da Educação, e Gilberto Gil, da Cultura. O país homenageado em 2003 é a Itália. E quatro conhecidos escritores estrangeiros vão participar do evento: o indiano Salman Rushdie, a cartunista argentina Maitena, o norte-americano Scott Turow e a francesa Catherine Millet.Nesta edição, o sindicato incentivou a participação demicro e pequenas empresas, dando às editoras segmentadas ou depequeno porte um espaço só para elas - a Calçada Literária - que reunirá 32 editoras em um único ambiente, cujo piso imita ocalçadão de Copacabana e onde os visitantes poderão obter descontos de até 40%. Somadas às 66 editoras de pequeno e médio portes filiadas à Libre, que também participarão da feira em espaço reservado de800 metros quadrados, a Bienal de 2003 completa 20 anos somando perto de 100 pequenas empresas expositoras. A bienal foi criada em 1983, no Hotel Copacabana Palace, e é realizada a cada dois anos na cidade do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.