Menino de dois anos expõe obras em galeria virtual

Filho de uma crítica de arte, Freddie Linsky já vendeu uma das obras expostas

BBC Brasil, BBC

03 de dezembro de 2007 | 11h25

Sem ter sua idade revelada, um menino britânico de 2 anos conseguiu ter suas pinturas expostas no site da galeria Saatchi - uma das mais famosas de Londres - e já vendeu uma das obras, além de ter recebido convite para expôr em uma galeria de Berlim, na Alemanha.A mãe do menino Freddie Linksy, a crítica de arte Estelle Lovatt, foi quem colocou as pinturas do filho no site. "Sempre achei que ele pintava bem, por isso tentei o website da Saatchi, mas não esperava que a resposta seria tão boa", disse Lovatt à BBC Brasil.A obra The Best Loved Elephant, em acrílico e tinta sobre papel, foi comprada por um colecionador de Manchester por 20 libras (R$ 72). Estelle Lovatt não quis comentar sobre a galeria que convidou Freddie para exibir as obras em Berlim. "O convite ainda não foi formalizado, mas será uma exposição coletiva de artistas", afirmou. No site da galeria online Saatchi, a mãe descreve as obras do menino com influências de pintores como Monet, Renoir e do criador do informalismo, Michel Tapié. "Fiz a descrição das obras como faria, como crítica de arte, a qualquer outra obra", diz a mãe. Estelle trabalha como crítica de arte freelancer em Londres e começou a levar o filho a todas as exposições que freqüentava. "Freddie sempre esteve exposto às artes visuais e acho que isso influenciou a vontade de pintar", esclarece a mãe. Para ela, apesar de as pinturas do filho estarem acima da média para crianças de dois anos, ele não entende que está fazendo arte. "Ele só quer bagunçar, fazer sujeira, não sabe que está criando, mas demonstra bastante habilidade".Apesar do sucesso, Estelle afirma que a decisão de continuar pintando deve partir do próprio Freddie. "Ele é só um menino de dois anos. Até agora ele está pedindo para pintar, e será ele que irá determinar se será artista ou não", afirma a mãe. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.