Mendonça é indicado à presidência da TV Cultura

Em reunião nesta segunda-feira, o Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta adiou a eleição para a presidência, que deveria ocorrer hoje, para 10 de maio. A postergação do pleito se deve ao fato de que não havia candidatos oficialmente inscritos: o atual presidente da entidade, Jorge da Cunha Lima, havia retirado sua candidatura à reeleição após saber que o ex-secretário de Cultura de São Paulo Marcos Mendonça, que é apoiado pelo governo do Estado, havia desistido de se inscrever.Mas na reunião de hoje o conselho da entidade, que é a mantenedora da TV Cultura, aprovou medidas que permitem acomodar ambos os pretendentes em cargos da direção. Marcos Mendonça saiu formalmente indicado para assumir a presidência de fato da entidade. Cunha Lima, que está há nove anos à frente da TV Cultura, foi indicado à presidência do Conselho Curador. Frisa o comunicado que tais mudanças foram previamente analisadas pelos conselheiros e candidatos.A indicação de Cunha Lima só foi formalizada após reformas no estatuto que, segundo o informe, ampliam "as competências do Conselho Curador e de seu presidente" e "profissionalizam" o cargo - que passa a ser remunerado. Entre as atribuições do novo presidente do Conselho, estarão representar a entidade em organismos nacionais e internacionais e, claro, presidir as reuniões do conselho. A confirmação dos nomes de Marcos Mendonça e Cunha Lima só saem na eleição de maio, com posse prevista para 12 de junho.

Agencia Estado,

19 de abril de 2004 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.