Shannon Stapleton/Reuters
Shannon Stapleton/Reuters
Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Caverna.club: Memória, vida e morte

Manufacturing Intellect é um desses mananciais de informação e cultura que arrasta ao longo dos anos mais de 40 milhões de views em sua plataforma no YouTube

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2021 | 03h00

A morte, essa danada, tão companheira de jornada quanto o amor e a solidão, volta e meia apronta das suas e priva humanos de suas cabeças queridas. Claro, muitas vezes também de seus corpos preferidos, beldades, pitéus e mancebos de todos os tempos. Mas as plataformas digitais de vídeo estão aí para salvar os viventes desta angústia e criar a ilusão de que nada morre, tudo é eterno. Pelo menos, na memória digital, onde nada se perde, tudo se restaura, de um celuloide em Super-8 a uma fita de videocassete. 

Paris, Joyce, Hemingway

Há quem se dedique somente a esse trabalho, como se fosse a última fronteira da felicidade, um trabalho feito de forma solitária ou mesmo solidária em grupos de amigos. Manufacturing Intellect é um desses mananciais de informação e cultura que arrasta ao longo dos anos mais de 40 milhões de views em sua plataforma no YouTube (youtube.com/ManufacturingIntellect). Onde mais, senão ali, seria possível assistir a uma conversa com Sylvia Beach, a lendária dona da livraria Shakespeare and Company, de Paris, sobre seu amigo James Joyce — o escritor irlandês de quem publicou Ulysses. Também amiga de Hemingway, vendeu a edição do primeiro livro do escritor, Three Stories and Ten Poems (youtu.be/R1Zbw39MCm4).

Não é fácil pinçar vídeos como o de Sylvia Beach. Há um périplo sendo feito todas as semanas em bibliotecas, sejam elas privadas ou públicas, de centros universitários, e toda sorte de lugar onde seja possível encontrar mimos para os internautas mais céticos. Céticos como o falecido Christopher Hitchens, que possui na base do Manufacturing Intellect mais de dez vídeos. Neste, fala sobre Mel Gibson e o seu A Paixão de Cristo (youtu.be/bObuJd32k38). 

 

 

Bezos para todas e todos

“Eu vou fazer essa loucura. Vou começar essa empresa vendendo livros online.” É bem capaz que esta frase, solta no ar, já denuncie o seu autor. Jeff Bezos, dono da Amazon e senhor de tudo o que se vê, fora o que está nas mãos dos bancos e dos Estados. Sua entrevista tem exatos 30 anos e o rapaz fala sobre os motivos pelos quais abriu sua companhia, seus sonhos e para onde vai. É o horror do sucesso estampado no seu olhar vidrado e pele de boneco de cera, como o de seu colega do Facebook, Mark Zuckerberg (youtu.be/p7FgXSoqfnI). 

Manufacturing Intellect tem um pendor para o cinema e a literatura. Seja nas peripécias de Quentin Tarantino lendo um dos primeiros rascunhos de Kill Bill para seu amigo e diretor Robert Rodriguez (youtu.be/kl9HV6nnvRg). Mas há aventuras experimentais, como o 8 x 8: A Chess Sonata in 8 Movements, filme de 1957, dirigido por um trio da pesada, Hans Richter, Marcel Duchamp e Jean Cocteau. Tem para todos e todas, ninguém sairá infeliz.

 

É JORNALISTA E ESCRITOR, AUTOR DO INFANTIL ‘ZIIIM’ E DE ‘ENQUANTO ELES CHORAM, EU VENDO LENÇOS’

Tudo o que sabemos sobre:
vídeoliteraturacinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.