Memória do Brasil em aquarelas

Uma das principais coleções de registros pictóricos do Brasil do início do século 19 vai estar disponível para o público brasileiro com a chegada ao mercado nacional dos três volumes de Viagens ao Brasil nas Aquarelas de Thomas Ender. São 796 imagens de paisagens rurais e urbanas, cenas do cotidiano e retratos de pessoas e objetos pintados entre 1817 e 1818, que foram guardadas, uma década depois, pelo Gabinete de Gravura da Academia de Belas-Artes de Viena. O autor das aquerelas, Thomas Ender, era um jovem artista vienense, que veio ao Brasil como membro da comitiva científica que acompanhava a então arquiduquesa Leopoldina, filha do imperador Francisco I, que seria esposa de dom Pedro I. Ender faria no Brasil o seu primeiro trabalho profissional. O projeto de reunir a obra do artista em livro é do editor José Paulo Soares, que desde de 1997 fez quatro viagens à Áustria para fotografar as aquarelas. Os textos explicativos são assinados por Júlio Bandeira, curador dos Museus Castro Maya, do Rio de Janeiro, e pelo diretor da Biblioteca e do Gabinete de Gravura da Academia de Belas-Artes de Viena, Robert Wagner. Viagens ao Brasil... chega com tiragem de 4 mil exemplares em encadernação de luxo. Metade da edição será destinada aos patrocinadores (Petrobrás, Banco BBA e Prefeitura do Rio de Janeiro), bibliotecas e instituições públicas. O lote restante será vendido em livrarias por R$ 295.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2001 | 10h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.